202106131202106131

As prisões aconteceram durante operação em uma propriedade rural na cidade, dando continuidade às ações determinadas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) de operações rurais integradas.

Duas pessoas envolvidas em crimes de desmatamento ilegal, esbulho possessório e posse/porte ilegal de arma de fogo foram presas em flagrante, na sexta (18), em uma ação conjunta da Polícia Civil, Polícia Militar e Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) em Vila Rica.

As prisões aconteceram durante operação em uma propriedade rural na cidade, dando continuidade às ações determinadas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) de operações rurais integradas. As diligências iniciaram após as equipes receberem informações sobre a propriedade em que estaria ocorrendo diversos crimes, como o desmatamento em Área de Preservação Permanente (APP), esbulho possessório e porte ilegal de arma de fogo.

Segundo as informações, havia ocorrido o desmatamento recente na área, uma vez que máquinas passaram pela propriedade nos últimos dias. No local, foram encontradas motosserras que eram utilizadas nos cortes das árvores, inclusive na área de preservação permanente.

No momento em que as equipes chegaram aos barracos onde os suspeitos estavam abrigados, eles já estavam aguardando os policiais armados. Dois dos suspeitos fugiram mata adentro, efetuando disparos contra os policiais, porém as equipes não deram continuidade ao confronto devido à presença de famílias ribeirinhas na região.

Outros dois suspeitos foram detidos sendo encontrado em poder deles motosserras e armas de fogo. Uma das armas era uma PT100 que possivelmente foi furtada da Polícia Militar.

Diante dos fatos, os suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Vila Rica, onde após serem interrogados pelo delegado José Ramon Leite, foram autuados em flagrante pelos crimes de esbulho possessório, desmatamento ilegal, constituição de milícia privada e posse/porte ilegal de arma de fogo.

Em relação aos crimes ambientais também foram tomadas as providências administrativas, ficando os fiscais da Sema responsáveis pelo respectivos autos de infração.

“As investigações continuam e apesar de dois dos suspeitos não terem sido capturados, eles responderão em inquérito policial pelos crimes”, disse o delegado.

202106132202106132

Reprodução: semana7.com.br