Reprodução Reprodução

Nesta segunda (17/01) a Agência Nacional de Águas - ANA em conjunto com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente - SEMA expediram informe de nível fluviométrico classificando São Félix do Araguaia em situação de ATENÇÃO PARA CHEIA.

Informações da altura fluviométrica coletadas na Estação Telemétrica local às 07h desta manhã, registrou o nível hidrológico de 7,92m – já às 19h constava 8,09m, conforme registro fotográfico.

Segundo o coordenador da Defesa Civil do Município, Ricardo de Cubas, a situação é preocupante, mas ainda sob controle, através de monitoramento diário do nível do Araguaia. “Temos monitorado também a situação na zona rural de São Félix do Araguaia, especialmente nos projetos de assentamentos. Até o momento não é necessário decretar situação de emergência. No entanto, a situação pode se agravar” – disse De Cubas.

Segundo o Coordenador, a preocupação não se limita às chuvas locais, mas sim àquelas que ocorrem em outras regiões que alimentam afluentes do Araguaia, tanto em Mato Grosso como em Goiás.

Para Delfino Alves, empresário, residente em São Félix há 45 anos, a maior cheia por ele presenciada foi a de 1980, cujo índice fluviométrico chegou a 9,80m deixando boa parte da Cidade submersa. “Ainda tem muita água para chegar” – disse Delfino.

O Rio Araguaia, cuja nascente está na Serra do Caiapó, próximo ao Parque Nacional da Emas, no município de Mineiros-GO, tem uma extensão de 2.115km, banhando os estados de Goiás, Mato Grosso, Tocantins e Pará, desembocando no Rio Tocantins, lá no Bico do Papagaio. Seus principais afluentes são os Rios Água Limpa, Babilônia, Caiapó, Diamantino, Cristalino, Crixá-Mirim, Javaés, das Mortes, do Peixe I, do Peixe II, Pintado, Matrinxã e Rio Vermelho.

Sendo um dos principais cursos de água da região centro-norte do Brasil, é no Araguaia que está localizada a maior ilha fluvial do Mundo, a Ilha do Bananal (19.162km²).

 CLIQUE AQUI E PARTICIPE DE NOSSOS GRUPOS DE WHATSAPP