Imagem IlustrativaImagem Ilustrativa

Dois novos focos de Raiva Bovina foram identificados no município de Agua Boa – MT. Um deles na região conhecida como “Visão” e outro no Vau dos Gaúchos, na divisa com o PA (Projeto de Assentamento) Jaraguá. Nos dois casos somados, sete animais vieram a óbito pela doença. A informação é da Regional do Indea (Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso) em Agua Boa.

O último foco da doença no município foi registrado a apenas uma semana, quando nove bezerros de uma mesma propriedade localizada entre o PA Jaraguá e a região da “Visão” morreram pela doença. Os dois novos focos registrados nesta segunda-feira (22/03) apontam que em uma propriedade,  próxima aos focos anteriores, dois equinos morreram pela doença. O proprietário tem o hábito de manter o rebanho sempre vacinado contra a zoonose, mas não havia realizado a vacinação dos equinos.

No segundo foco identificado nesta semana, no Vau dos Gaúchos, em um propriedade afastada dos outros focos, três bovinos e dois equinos morreram. A vacinação dos animais contra a doença não teria sido realizada no caso. O Médico Veterinário do Indea, Francisco Souto, diz que os novos focos causam preocupação, já que o raio de alcance da doença está aumentando.

A incidência de focos longe um dos outros, demonstra que o morcego transmissor da doença circula em várias regiões do município. O Instituto salienta que, com os novos focos, todas as propriedades dentro do PA Jaraguá e da região do Vau dos Gaúchos, devem vacinar contra a Raiva todas as espécies susceptíveis. A revacinação deve ocorrer após 30 dias e o produtor deve apresentar Nota Fiscal das vacinas ao Indea.

Sobre a raiva Bovina

O vírus, no ambiente urbano, é propagado por cães e gatos. Já no meio rural, pelo morcego. A raiva é uma zoonose e o principal transmissor nos herbívoros é o morcego hematófago da espécie “Desmodus rotundus”, que contaminado pelo vírus, elimina o micro-organismo pela saliva nos bovinos. O Indea é o órgão responsável pelo programa estadual de controle da raiva em herbívoros, procedendo com a fiscalização de propriedades, captura e tratamento do morcego hematófago, como forma de diminuir a população do transmissor. A doença não tem cura ou tratamento. Uma vez contaminado, o animal vai a óbito, justificando o cuidado no manejo do rebanho.

Como é a doença no gado?
* Andar cambaleante
*Paralisia das pernas traseiras e dianteiras
*Prostração e por fim a morte
*Alguns animais parecem que estão engasgados mas na verdade já é a manifestação da doença. Não coloque a mão!
*Agressividade
*Salivação excessiva